Marconi: números mostram que o Brasil está superando a crise, com Goiás desempenhando um papel de ponta na nova arrancada da economia

O governador Marconi disse nesta quinta-feira que está se confirmando aquilo que ele vem dizendo, há algum tempo: o país está saindo da crise e Goiás tem um papel importante nessa nova arrancada da economia. O comentário foi em função de que em janeiro a indústria goiana registrou uma expansão de 2,4%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e em fevereiro o Estado criou quase 7 mil empregos com carteira assinada, conforme levantamento divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, e 12.202 novos empregos juntando os meses de janeiro e fevereiro.

“Em meio à crise nacional, Goiás vive uma situação econômica mais equilibrada que a de estados como Rio de Janeiro – com a saúde em caos e servidores e aposentados sem receber – e Rio Grande do Sul, com atrasos do funcionalismo. Não por sorte, mas por visão administrativa somada a ações duras, mas necessárias”, confirmou Marconi.

O IBGE apontou crescimento na produção industrial de Goiás em janeiro. Mais ainda: segundo O Popular, há sinais de recuperação da economia goiana. O jornal divulgou a última pesquisa do Caged, mostrando a criação de 6.849 vagas de trabalho com carteira assinada no mês de fevereiro em Goiás. No primeiro bimestre, o saldo chega a 12.202 vagas formais de trabalho, o que coloca o Estado no 6º lugar no ranking nacional de geração de emprego.

Os números são particularmente significativos quando comparados aos primeiros meses do ano passado. No primeiro semestre de 2016, quando Goiás foi o Estado que mais gerou empregos no Brasil, o saldo positivo foi de 16.614 postos de trabalho formais. Portanto, em apenas dois meses de 2017, o saldo de vagas já corresponde a 73% do que ocorreu no primeiro semestre do ano passado.