Caixa diz que liberou R$ 6 milhões para BRT e que prefeitura sumiu com dinheiro

Reportagem publicada no jornal O Popular

A Caixa Econômica Federal (CEF) informa que liberou R$ 6 milhões a mais do que o serviço prestado pela prefeitura de Goiânia na obra de construção do BRT Norte Sul. E agora, como o projeto está paralisado, a Caixa avalia pedir o dinheiro de volta. Este é mais um capítulo da existência do maior elefante branco da história da Capital.

A prefeitura não concorda que tenha havido sobra no repasse da banco e pede revisão do valor. A Caixa, por sua vez, afirma que está respeitando o cronograma de repasses, mas que é possível avançar no projeto se o prefeito Iris Rezende (PMDB) não fizer a sua parte.

Em ofício enviado ao vereador Alysson Lima (PRB), que conduz investigação sobre a obra, o ajuste nos preços é definido pela Controladoria Geral da União (CGU) e pelo Tribunal de Contas da União (TCU), cabendo às partes apenas cumprir. “Estes órgãos entendem que não há saldo a liberar neste momento, pois o último levantamento realizado constatou que a CEF já liberou valores a mais em relação ao serviço prestado”, diz o ofício.