Jornal Opção: Danielzinho disputa governo em 2018 de olho na prefeitura, em 2020

O objetivo que leva o deputado federal Daniel Vilela (PMDB) a insistir na candidatura a governador em 2018, apesar da pouca idade e de chances bastante limitadas de vitória, é cacifar-se para 2020 e chegar como favorito à disputa pela prefeitura de Goiânia. A avaliação é de um político aliado a Danielzinho, e está no jornal Opção desta semana.

Confira a nota:

Um político do PMDB, líder mais danielista do que vilelista, apresenta uma tese no mínimo curioso ou heterodoxa: “Daniel Vilela está na idade na qual se pode ganhar e perder eleições sem nenhum embaraço. Porque tem tempo de sobra pela frente. Portanto, se perder a eleição para governador em 2018 — e ele vai disputá-la doa em quem doer —, vai a disputar a Prefeitura de Goiânia em 2020. É isto que está incomodando o prefeito da capital, Iris Rezende. Ele sabe que ninguém segura Danielzinho na capital no próximo pleito”.

O político afirma que, se não disputar a eleição para governador em 2018, Daniel Vilela chega fraco na disputa de 2020. “Iris Rezende quer que Ronaldo Caiado seja o candidato a governador — para ganhar e, até, para perder — com o único objetivo de retirar Danielzinho do páreo e, assim, enfraquecê-lo. Iris está decidido a bancar o presidente da Câmara Municipal, Andrey Azeredo, para prefeito, mas o filho de Maguito Vilela permanece como uma ameaça. Iris quer enfraquecê-lo em 2018, evitando que seja candidato, porque não sabe se terá energia para barrá-lo em 2020. Danielzinho, mesmo se for derrotado para governador, chegará cacifado para a disputa da Prefeitura de Goiânia. Será um candidato a governador disputando uma prefeitura. Quer dizer, terá mais estatura”, afirma o líder danielista.

Como dizem os colunistas sociais, faz sentido.