Acusado de flertar com governo, José Nelto se cala

Quase 48 horas já se passaram desde que o governador Marconi Perillo (PSDB) revelou, na tribuna da Assembleia Legislativa, que o líder do MDB na Casa, deputado José Nelto, o procura às escondidas no Palácio das Esmeraldas e na sua antiga residência, no Alphaville, para pedir favores e negociar traição a companheiros como Iris Rezende, Maguito Vilela e Ronaldo Caiado. E, até agora, Nelto não apareceu para negar as acusações.

Vale, neste caso, o ditado que diz que quem cala consente? Na sessão de quinta-feira, o governador afirmou: “Quantas vezes o senhor esteve na minha casa para falar mal do Iris, do Maguito, do Caiado? O senhor fala em mordomias, mas quantas vezes mandou mensagem para mim dizendo que queria tomar vinho comigo? Quantas vezes foi à sala de chá do Palácio pedir para eu ajudar na sua campanha, dizendo que poderia abandonar os seus candidatos? É preciso rasgar a mentira e a hipocrisia”.

Na sexta, Iris foi ao Palácio manifestar descontentamento com o discurso de Nelto – que falou na sessão em nome da oposição e que motivou esta resposta dura do governador – e se solidarizou com Marconi. Na rádio 730 AM, o também deputado Major Araújo (PRP) disse que “o MDB flerta demais com o governo Marconi”.