Casos Demóstenes e Lula são diferentes, diz jornalista Afonso Lopes

O jornalista Afonso Lopes, um dos mais respeitados comentaristas políticos de Goiás, postou no site de notícias que alimenta na internet comparativo entre os casos do ex-presidente Lula (PT) e do ex-senador Demóstenes Torres (PTB), ambos alvos de comentário da colunista Eliane Catanhêde, na edição desta terça-feira (24/03) do jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com Lopes, Eliane Cantanhede escreveu em sua coluna diária que o caso Demóstenes Torres, que recuperou a elegibilidade no Supremo Tribunal Federal após ter direitos políticos suspensos pelo Senado por sua cassação, em 2012, tem servido como fonte de inspiração para a queda da lei da ficha limpa, que impede a candidatura de Lula à Presidência da República.

Segundo o jornalista, no país do faz de contas e da bagunça institucionalizada em que o Brasil se transformou, a tese não deixa de fazer sentido, embora seja exdrúxula. Ele afirma, contudo, que os casos de Lula e de Demóstenes são completamente diferentes. “A única coisa em comum é a suspensão dos direitos políticos”, pontua.

Lopes observa que Demóstenes não tem uma só condenação por colegiado. Ele argumenta que o ex-senador conseguiu se livrar de todos os processos criminais, enquanto Lula, ao contrário, que foi condenado criminalmente.

“A suspensão dos direitos políticos de Demóstenes é consequência de decisão do Senado, uma casa política. A suspensão de Lula é consequência de decisão da Justiça. Essa é a vital e brutal diferença entre os dois casos”, concluiu o jornalista, apontando que o ex-senador não é ficha suja.