Base unida coloca Eliton em vantagem no sudoeste goiano

Lideranças políticas da região sudoeste estão mobilizadas e unidas no trabalho que visa reeleger o governador José Eliton (PSDB). Em entrevistas, os aliados deixaram claro que a base local está e se manterá engajada em ressaltar para a população o legado que o tucano vai continuar: um projeto administrativo que trouxe muitos benefícios para a região.

“O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) conseguiu aglutinar toda base aqui em Rio Verde, e estamos juntos, com ele e com o governador Josė Eliton”, confirma o deputado federal Heuler Cruvinel (PP). “Sabemos que este é o caminho que Goiás deve continuar seguindo, o da boa gestão, antes de Marconi e, agora, de Josė Eliton”, disse.

Em discurso, durante solenidade em Rio Verde, Heuler ressaltou que os governos de Marconi e Eliton deram condições para que o sudoeste seja hoje a mais desenvolvida do estado, e afirmou que tem orgulho de pertencer a base aliada.

O deputado estadual Lissauer Vieira (PSB) afirma que a base está muito coesa e que os mesmos partidos que acompanharam Marconi em suas gestões tem acompanhado José Eliton, dando sustentação política. “E a gente vê uma empolgação dentro da base agora, no período que vai chegando as eleições, o clima vai esquentando cada vez mais”, disse.

Lissauer nota que José Eliton já firma seu estilo pessoal de governar, mas mostra que aprendeu com Marconi manter o foco nas pessoas, ou seja , “nos cidadãos e na comunidade”.

Karlos Cabral (PDT), que também representa a região na Assembleia, disse que a base está fazendo várias reuniões nesta pré-campanha – a última delas na quarta-feira (13/06), em Rio Verde, com a presença de Marconi – fazendo uma leitura ampla do cenário. “Foi uma reunião lotada, uma verdadeira largada nesse trabalho que queremos fazer”, disse.

O deputado rechaça que a região seja um reduto forte da oposição. “Não acredito que voto tenha dono, seja reduto de A ou B. O cenário está completamente aberto, muitos eleitores podem mudar o voto ainda”, disse. “Se fosse reduto, Marconi nunca teria vencido aqui, por muitos anos dito como reduto do MDB”, assinalou.