TVs Record e Anhanguera mostram “inferno” nos Cais na administração de Paulo Garcia

Os telejornais noturnos das TVs Anhanguera e Record consumiram preciosos minutos nesta sexta-feira (1º) para mostrar a situação caótica do atendimento médico no Cais do Jardim Novo Mundo em Goiânia, que é de responsabilidade da prefeitura da Capital, administrada por Paulo Garcia (PT). Os programas do horário do almoço já haviam abordado o problema, mas a prefeitura não tomou providência alguma.

As cenas mostram superlotação, falta de médicos e pessoas desesperadas sem atendimento; amontoadas nas salas de espera, sem o menor respeito ou dignidade.

Centenas de pessoas aguardavam a consulta, algumas em pé ou deitadas nos bancos. Idosos e crianças de colo, sem nenhum atendimento prioritário. Situação dramática, agravada, segundo a TV Record, pela quebra de equipamentos, como o aparelho de raios-x, cadeira de rodas e balão de oxigênio.

Dos cinco médicos, apenas dois foram ao trabalho. Uma dona de casa entrevistada pela TV Anhanguera disse que estava sendo “tratada como um cachorro”. Ela buscava atendimento para a filha pequena e esperava ser chamada há mais de quatro horas. Um homem disse: “isso aqui é pior que o inferno”.

As emissoras ouviram a Secretaria Municipal de Saúde, que se limitou a negar as deficiências e prometer providências em algumas situações. O apresentador e jornalista Carlos Magno chegou a ironizar a resposta da prefeitura, dizendo que as imagens eram” mentirosas”. A crise na Saúde pública de Goiânia se arrasta desde o ano passado e nada de efetivo ainda foi feito. A reclamações continuam.

O prefeito Paulo Garcia, que é médico, não toma providências nem dá declarações sobre o assunto.