Derrota de Tejotinha na Câmara agrada ao caiadismo, que quer cortar as asas do vice

A derrota do deputado estadual e vice-governador eleito Lincoln Tejota (PROS) na disputa pela presidência da Câmara de Goiânia agradou o núcleo duro da articulação política do senador e governador eleito Ronaldo (DEM). Motivo: os caiadistas querem cortar as asinhas de Tejotinha, que anda esbravejando aos quatro ventos que não tem o devido prestígio no governo de transição nem na composição do primeiro escalão da futura administração.

A fome de poder dos Tejota não tem fim. Além da vice-governadoria, os Tejota tem Sebastião “Tejotão” como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Tejotinha comanda o PROS estadual, quer o maior espaço possível no primeiro escalão do Palácio das Esmeraldas e articula uma posição estratégica para o deputado estadual eleito Rubens Marques na próxima mesa diretora da Assembleia Legislativa.

Tejotinha ainda queria emplacar a mulher Priscilla Tejota na presidência da Câmara de Goiânia. A lista explica o medo dos caiadistas com o ímpeto de Tejotinha.