Professores pedem que Caiado tenha respeito com os servidores, e reafirmam encaminhamento de greve

Aos gritos de “sem salário, sem retorno”, os professores protestavam contra o atual governador Ronaldo Caiado (DEM) pela falta de pagamento do salário do mês de dezembro.

“Queremos receber o que já trabalhamos, queremos dignidade. É isso que estamos procurando, dignidade. Queremos dignidade e respeito, não que comerciantes tenham que abrir cadernetas para anotar nossos nomes”, disse uma professora em protesto a “medida emergencial” proposta por Ronaldo Caiado em pedir para que comerciantes vendam fiado para servidores do Estado.

O sentimento entre os servidores era de humilhação. “Não estamos dando golpe em ninguém. Nossa trabalho é serio na escola. Nos respeite, senhor governador”, pediu outra professora. Caiado ainda não apontou soluções para que a folha do mês de dezembro seja paga.