Comunicação do governo corta participação de “primeira-ministra” em live para evitar desastre

É crescente o desprestígio da supersecretária e primeira-ministra forasteira da Economia, Cristiane Schmidt, na gestão Ronaldo Caiado (DEM). Para evitar um desastre ao vivo, a auxiliar carioca foi cortada pela comunicação do governo da live que o governador fez neste sábado para tentar explicar o injustificável calote nos salários de dezembro.

Na quinta-feira, Caiado já havia tirado Schmidt da condução da reunião de faz-de-conta entre representantes do governo e de sindicatos e associações de servidores para negociar alternativas para o calote. O governador fez pessoalmente, conforme revelou o G24Horas, a escalação do secretário de Governo, Ernesto Roller (MDB), para a presidência dos trabalhos.

O temor da comunicação caiadista era de que Schmidt, mais uma vez, levasse para o ar seu festival de declarações desastrosas, marcadas pelo desdém absoluto pelos servidores, arrogância na condução do debate sobre a folha e a situação fiscal e a perigosa postura de desafio à realização de greves e paralisações.

Não que Caiado tenha se saído bem. Mas dois fazendo besteirol ao vivo seria demais mesmo.