Em nota, professor Weslei presta solidariedade a servidores estaduais pelo calote: “Trabalhe, Caiado!”

Em nota divulgada em suas redes sociais e à imprensa do Estado, o professor Weslei Garcia (PSOL), candidato derrotado ao governo estadual nas eleições de 2018, prestou solidariedade aos servidores estaduais pelo calote na folha de dezembro, confirmado neste domingo pelo governador Ronaldo Caiado (DEM). “O martírio começou assim que o atual governo tomou posse e alega que a gestão passada não fez o empenho dos pagamentos para receita de 2019”, afirma. “Trabalhe, Caiado!”, conclama Weslei.

“Espero que o governador Ronaldo Caiado cumpra seu papel constitucional de efetuar os pagamentos. Para tanto, corte regalias, privilégios, terceirizações (OSs na saúde e subdelegações na SANEAGO, por exemplo), cargos comissionados. Reveja a política tributária, onde poderosos são isentos de impostos.
Ele sabia das dificuldades que encontraria, portanto, governe, trabalhe!”, disse o professor Weslei Garcia. Veja a íntegra da nota:

NOTA DE SOLIDARIEDADE AOS SERVIDORES SEM SALÁRIOS EM GOIÁS

Na próxima segunda, dia 21 de janeiro, se inicia as aulas nos colégios estaduais. Professores e demais servidores públicos estaduais retornam ao trabalho sem o pagamento de salários de dezembro. Um absurdo! O martírio começou assim que o atual governo tomou posse e alega que a gestão passada não fez o empenho dos pagamentos para receita de 2019.

É inadmissível os servidores públicos estaduais passarem o restante de dezembro e romper o novo ano sem salários nas contas. E as primeiras medidas tomadas pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) são, no mínimo, desrespeitosas: Pedir para que mercados e farmácias vendem fiados aos servidores ou propor parcelamento de salários! As despesas mensais dos trabalhadores não se resumem a alimentação e medicamentos, e, muito menos, podemos esperar por parcelamentos. Os servidores não trabalham parcelados e os juros e contas também não aceitam parcelamento.

Caiado, desde que foi eleito ainda em primeiro turno, vem acompanhando toda a transição de governo. O mesmo sempre soube do estado financeiro das contas públicas, tanto, que era um dos motivos de ataques de todos que concorremos nas eleições contra a gestão caloteira de Zé Éliton/Marconi (PSDB). Recentemente, Claudio Modesto do SINDIFISCO lembrou que a Lei obriga o Estado a manter a ordem cronológica dos pagamentos, e que Caiado não efetuou o pagamento dos salários para ajudar o estado a entrar no Regime de Recuperação Fiscal, o que, de fato, não ocorreu, provando que Goiás pode sim honrar com os salários.

Espero que o governador Ronaldo Caiado cumpra seu papel constitucional de efetuar os pagamentos. Para tanto, corte regalias, privilégios, terceirizações (OSs na saúde e subdelegações na SANEAGO, por exemplo), cargos comissionados. Reveja a política tributária, onde poderosos são isentos de impostos.
Ele sabia das dificuldades que encontraria, portanto, governe, trabalhe! E aos servidores públicos, meus colegas, toda minha solidariedade. Vamos dialogar junto aos partidos, sindicatos e centrais para construção de agenda em comum de lutas e construção de uma greve. Não podemos nos calar diante desse verdadeiro descaso do governo de Goiás com a população!