Hino que Caiado obriga estudantes goianos a cantar homenageia assassino de índios

Você, amigo leitor do blog, já deve ter lido por aí que o governador Ronaldo Caiado (DEM) assinou um decreto que obriga estudantes da rede pública estadual a cantarem o hino de Goiás todos os dias.

Este hino é bastante criticado por intelectuais goianos porque homenageia Bartolomeu Bueno, que não só descobriu ouro no Rio Vermelho como também aprisionou e matou centenas – talvez milhares – de índios que aqui viviam antes do homem branco, como os Goyazes.

É este o personagem que o Estado deve exaltar? A maioria dos intelectuais goianos entende que não, mas Caiado acha que sim.

E a secretária de Educação, que nem goiana é, sequer dá conta de opinar sobre o assunto.

Abaixo, a letra do hino:

Santuário da Serra Dourada
Natureza dormindo no cio
Anhangüera, malícia e magia
Bota fogo nas águas do rio

Vermelho, de ouro assustado
Foge o índio na sua canoa
Anhanguera bateia o tempo
Levanta, arraial Vila Boa!

Estribilho
Terra Querida
Fruto da vida
Recanto da Paz
Cantemos aos céus
Regência de Deus
Louvor, louvor a Goiás!
(Repetem-se os três últimos versos)