Prefeito Issy Quinan defende continuidade do Goiás na Frente: “30% é bem mais do que zero, como querem fazer agora”

Prefeito de Vianópolis afirma que gestão Caiado daria “contribuição valiosíssima a municípios” se investisse ao menos mais 30% do total de recursos estabelecidos pelo programa_

O prefeito de Vianópolis, Issy Quinan (PP), condenou nesta segunda-feira (4/2) a decisão do governo Ronaldo Caiado (DEM) de encerrar os repasses do programa Goiás na Frente destinados aos 246 municípios goianos. “O governo atual alega que o governo passado investiu apenas 30% dos recursos originalmente previstos a serem destinados para o Goiás na Frente, mas 30% é mais do que zero, como que querem fazer”, afirmou.

Criado pelo ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e mantido pelo ex-governador José Eliton (PSDB), que o sucedeu, o Goiás na Frente reservou R$ 500 milhões para investimentos diretos nos municípios, por meio de convênios. “Esse é um programa de Estado, e não de governo, porque visa essencialmente contribuir com a qualidade de vida das populações municipais”, disse o prefeito de Vianópolis, observando que “as demandas foram apresentadas pelos prefeitos e pela comunidade”.

“Se o governo atual investisse esses mesmos 30% que foram investidos pelo governo passado, a ajuda já seria valorosíssima e ele estaria contribuindo com as administrações municipais, mas sobretudo com as demandas que foram trazidas ao conhecimento de todos nós prefeitos com parte da comunidade que foi ouvida e consultada sobre as prioridades a serem construídas em cada município”, afirmou Issy Quinan. Os prefeitos avaliam entrar com medidas judiciais para obrigar o governo Caiado a cumprir os repasses pactuados com os municípios.