Goiás na Frente: Corte de investimentos do programa pelo governo Caiado vai provocar avalanche de ações judiciais contra o Estado

Prefeitos de dezenas de municípios ao redor do Estado estão se insurgindo contra a decisão do governador Ronaldo Caiado (DEM) de encerrar os repasses do programa Goiás na Frente para os municípios sem a conclusão dos convênios. As administrações municipais estão se articulando para promover uma avalanche de ações judiciais para obrigar a administração estadual a manter o cronograma de repasse dos recursos.

Criado pelo ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e mantido por seu sucessor, o ex-governador José Eliton (PSDB), o Goiás na Frente reservou R$ 500 milhões para investimentos diretos nos municípios, por meio de convênios. Dos 246 municípios, 222 firmaram convênios com o Estado em 2017 e 2018 por meio do programa. Dos R$ 500 milhões reservados, R$ 185 milhões já foram pagos.

“O Goiás na Frente é um programa de Estado, não de município. Se o governo atual investisse ao menos os 30% investidos pelo governo passado, já seria uma ajuda valiosíssima para os municípios”, afirma o prefeito de Vianópolis, Issy Quinan (PP). “Nós anunciamos obras para as comunidades e agora teremos de fazer um replanejamento, porque tínhamos confiado na palavra de Caiado, que disse que trabalharia em prol dos municípios”, disse o prefeito de Valparaíso, Pábio Mossoró (PSDB).