No dia anterior ao seu afastamento, coronel Karison foi elogiado pelo comandante-geral da PM pela eficiência no comando da Academia de Polícia

No dia anterior à destituição da Academia de Polícia Militar, o coronel Karison Ferreira Sobrinho teve seu trabalho no comando da unidade elogiado pelo comandante-geral da corporação, o também coronel Renato Brum. Os elogios aos resultados na preparação dos quadros da força de segurança foram feitos ontem, mas nesta quinta-feira (7/2) ele foi retirado da função.

Karison relata os elogios de Brum na nota em que comunica sua destituição, uma retaliação, segundo o ex-comandante da academia, a postagens em redes sociais e mensagens de grupos de WhatsApp, alvos de monitoramento, com críticas ao calote nos salários de dezembro. O governador Ronaldo Caiado (DEM) “pulou” a última folha de 2018 sob a alegação de que não é sua responsabilidade pagá-la.

“Como não me foi pedido reserva em relação ao que fora tratado com o comandante geral, tenho tranquilidade para expor o teor da conversa e demonstrar as razões da minha indignação”, afirma Karison na nota. “Indignação que é ainda maior pela contradição entre a postura do Comando da Polícia Militar – que ainda ontem me parabenizava pelo trabalho que, juntamente com minha equipe vinha sendo realizado no CAPM – e a decisão que teve de tomar por determinações superiores”, diz o coronel, na nota.