Calote de Caiado: a triste história do professor que limpa lotes para pagar contas

O professor de Língua Portuguesa da rede estadual Edimar Vargas, uma das vítimas da decisão do governador Ronaldo Caiado (DEM) de não pagar o salário de dezembro do funcionalismo público, começou a limpar lotes para sustentar a esposa e dois filhos. A história foi contada nesta segunda-feira pelo site e Instagram do Mais Goiás. 

“Já que trabalhamos para sobreviver e não para juntar dinheiro, eu não tinha nenhuma economia. Com a falta do salário de dezembro as contas acumularam”, diz Edimar. “Todo trabalho é digno, mas pensa o pai de um aluno me vendo nessa situação? De ter que fazer trabalho braçal porque não recebo como professor…É algo que deixa a gente chateado”.

Compartilhe