Independência da Assembleia não é declaração de guerra, mas uma saudação à democracia, afirma Lissauer

Em artigo publicado na edição desta quinta-feira (14) de O Popular, o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), demonstrou ponderação e equilíbrio, mas foi firme ao abordar o sentimento de independência que tomou conta do Parlamento goiano.

No texto, Lissauer afirmou que a atuação independente do Legislativo em relação ao governo estadual está longe de ser uma declaração de guerra, mas, sim, uma vigorosa saudação à democracia.

Adotando um tom diplomático, Lissauer descartou no texto qualquer animosidade com o Palácio das Esmeraldas e disse que sua eleição para o comando da Assembleia não significa rebelião nem ele tem o propósito de criar dificuldades ao governo.

“Muitos se tem falado nos últimos dias que a eleição da nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa é uma vitória da oposição e uma derrota do governador Ronaldo Caiado. Não é correto acreditar em algo assim”, pontuou.

Ele destacou que o pensamento majoritário dos deputados é o de ampliar o relacionamento democrático  com a população, sem interferência dos interesses dos demais poderes.

Lissauer afastou qualquer antagonismo com o governo e reafirmou que o sentimento de independência que Assembleia é uma conquista democrática que vem sendo amadurecida ao longo de muitos anos. “Simples assim”, arrematou.