Crise fiscal em Anápolis (1): Roberto Naves perde controle da gestão e gasta mais do que arrecada, segundo O Popular

Após uma sequência de gestões municipais bem sucedidas, o município de Anápolis volta para o noticiário da crise fiscal e administrativa com o prefeito Roberto Naves (PTB).

Reportagem do jornal O Popular deste domingo mostra que Anápolis lidera o rombo nas contas públicas entre os 246 municípios goianos. A prefeitura do município arrecadou R$ 1,034 bilhão em 2018, mas gastou R$ 1,102 bilhão, acumulando um déficit de R$ 67,7 milhões no ano passado.

Desde Ernani de Paula não se via tamanho descalabro com as contas públicas do município. Um desequilíbrio que compromete a saúde das contas públicas de uma cidade pujante economicamente, mas que em boa parte de sua história recente teve péssimos prefeitos.

Os dados são do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o secretário municipal de Finanças – o prefeito Roberto Naves se escondeu – afirma que eles estão errados e que serã atualizadas.