Jornal Opção denuncia que Caiado continua a perseguição política e prepara novo decretão de demissões de servidores

O governador Ronaldo Caiado tem dito aos auxiliares que, na troca de comissionados, não quer cometer injustiças. Nem todos os comissionados são tucanos ou marconistas — ao contrário do que a “polícia dos cargos” (um grupo que, mesmo sem autorização, elaborou uma lista, uma espécie de “quem é quem” no governo). São técnicos que, eventualmente, se tornaram próximos dos governantes anteriores. Mas na quinta-feira, 28, o governo deve fazer uma grande substituição de comissionados, com o objetivo de criar “forças leais” e, sobretudo, contemplar os aliados políticos.

O secretário diz que, num primeiro momento, o governo Caiado está procedendo um ajuste da máquina, definindo o que se fará daqui pra frente. “Os cargos políticos começam a ser disponibilizados e o processo continuará em março. Mas a troca substancial de comissionados ocorrerá no dia 28 de fevereiro.”

Para a Ceasa, foi um militar, mas é provisório. “O Delegado Waldir Soares está bravo, mas seu grupo terá espaço no governo.”