Anote aí, eleitor: para fazer média, Zé Nelto anunciou que abriria mão do auxílio-mudança, mas embolsou o benefício não só Câmara dos Deputados como também na Assembleia

A jornalista Fabiana Pulcineli anotou em seu blog que o deputado federal Zé Nelto (Podemos), apesar de ter anunciado em janeiro passado que abriria mão do auxílio-mudança pago na Câmara dos Deputados, não apareceu na lista dos 30 parlamentares que renunciaram oficialmente ao privilégio.

Instado pela jornalista, Nelto alegou que não sabia que o auxílio-mudança teria de ser recusado formalmente nem que havia sido pago na CIamara. Por isso, segundo ele, o dinheiro não foi devolvido. O deputado prometeu fazer a devolução e disse que gravaria um vídeo para esclarecer o fato nas redes sociais.

Nelto classificou como “excrescência” o auxílio-mudança, mas a jornalista Fabiana Pulcinele apurou que, também em janeiro, ele embolsou a benefício semelhante que a Assembleia Legislativa destina aos deputados estaduais tanto no início como no final do mandato.

Confrontado com a informação, Nelto não perdeu a pose e saiu pela tangente. “Eu nem sabia que a Assembleia pagava isso”, despistou. E arrematou dizendo que, de qualquer forma, o compromisso de renunciar ao auxílio-mudança se referia ao seu novo mandato Câmara dos Deputados e não ao velho mandato na Assembleia Legislativa.

Ah, bom!