“Não atacam Maomé porque não tem culhão”, diz deputado goiano que atacou escola de samba de São Paulo

Na tribuna da Assembleia, o deputado Cairo Salim (Pros), representante da igreja evangélica Videira, criticou a escola de samba de São Paulo que apresentou uma encenação com Deus e o diabo e fez um desafio curioso: “Não atacam o islamismo porque não têm culhão. Ataquem Maomé para ver o que vai acontecer”.