“Caiado não cumpriu a palavra, vetou auxílio-alimentação retroativo e mudou de ideia e resolveu não pagar dezembro”, diz Bia do Sintego

“O governador Caiado não cumpriu com a palavra. Ele vetou o auxílio-alimentação retroativo a fevereiro, que foi um grande esforço do Sintego para que fosse incluso. Além disso, os recursos da Educação, de verba vinculada, já haviam sido aprovados na Assembleia Legislativa, e mesmo assim, ele mudou de ideia e resolveu não pagar o dezembro. Não dá para compreender. Pedimos o empenho do MP-Go nessa causa”, disse a presidenta do Sintego, Bia de Lima.

O Sintego se reuniu na tarde desta terça-feira (19), na sede do Ministério Público do Estado de Goiás, com o novo Procurador Geral do MPGO, Aylton Flávio Vechi, a Subprocuradora, Laura Bueno, e o Promotor de Justiça – coordenador operacional da Infância, Juventude e Educação, Rafael Machado de Oliveira.