Horror: em Trindade, bebê de dois dias morre à espera de liberação de UTI neonatal em Goiânia

O jornal O Popular conta em detalhes neste domingo o horror vivido pela família do recém-nascido Klayton Emanuel, que morreu aos dois dias de vida depois de esperar inutilmente, por seis horas, por uma vaga de UTI neonatal.

O menino nasceu em Trindade e a UTI deveria ter sido liberada em Goiânia, responsável pela regulação das vagas do município da região metropolitana. Klayton teve um quadro de insuficiência respiratória poucas horas após o nascimento.

Ainda na sexta-feira, o Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), que não tem UTI neonatal, pediu a vaga para o Complexo Regulador da capital. O menino chegou a ser transferido para Goiânia, mas morreu sem que a UTI fosse liberada.