Tiro no pé: Caiado aposta na rejeição das contas do governo passado; se isso acontecer, estado ficará impedido de contrair novos empréstimos e financiamentos

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), a secretária de Economia Cristiane Schmidt e o controlador-geral do Estado, Henrique Ziller, entregaram nesta terça-feira (9) o Balanço Geral do Estado de 2018 ao presidente do Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE), conselheiro Celmar Rech.

Na entrevista coletiva que concedeu na sede do TCE, Caiado disse ter certeza que as contas do governo passado serão rejeitadas. “São muitas a irregularidades.Vocês vão ver daqui a 60 dias, quando o tribunal se manifestar”, disse.

O que Caiado não sabe é que, conforme o presidente do TCE comentou com a imprensa, se a Assembleia Legislativa reprovar as contas do governo anterior, o Estado ficará impedido de contrair financiamentos. Ou seja, Caiado está dando um tiro no próprio pé ao apostar na rejeição das contas estaduais.

O TCE-GO tem agora 60 para analisar o balanço e encaminhar à Assembleia o parecer prévio. O relator sorteado para analisar as Contas de 2018 é o conselheiro Saulo Marques Mesquita. Se a Assembleia julgar contas irregulares, o Estado todo será penalizado.