“O PSL não será humilhado em Goiás”, diz delegado Waldir à rádio Sagres730

O deputado federal Delegado Waldir, líder da bancada do PSL na Câmara Federal, afirmou nesta quarta-feira (17) em entrevista à Sagres 730 que os deputados estaduais Humberto Teófilo e Paulo Trabalho, ambos do PSL, decidiram por conta própria apoiar o governo de Ronaldo Caiado na Assembleia Legislativa e que esta não é a posição do partido.

“Entendo que o governador tem uma outra visão nesse momento que é de enfraquecer o PSL por conta da eleição para prefeito. Mas nós fomos fiéis a ele na eleição passada”, disse. Segundo o delegado, lideranças do PSL nos municípios estão sendo “humilhadas” pelo governo.

“O PSL não vai aceitar ser humilhado. Não sou presidente (do diretório regional em Goiás) apenas dos dois parlamentares. Sou presidente de vários candidatos a deputado, de deputados federais.” O deputado não diminuiu o tom de suas críticas: “O governador não era Bolsonaro no primeiro turno, todo mundo sabe disso. Quero que ele faça justiça, agora se não quiser, tudo bem. Dor de barriga dá uma vez só. As pessoas que eu comando saberão disso. O governador quer os dois deputados, mas não quer o restante do PSL” desabafou.