Gomide critica Caiado na Saúde e diz que governo precisa reagir

Em discurso no Pequeno Expediente, o deputado Antonio Gomide (PT) disse que é preciso manifestar indignação com o foco do governador Ronaldo Caiado (DEM) nesses primeiros quatro meses de mandato. “A saúde de Goiás não tem uma proposta desse governo, só notícia ruim, nós concordamos que tem um buraco e um rombo muito grande deixado pelo governo anterior, mas quando ganhou a eleição já se sabia disso, a campanha eleitoral acabou, na educação fecharam 18 escolas, na saúde a notícia do dia é a interdição do Hospital Materno Infantil e nada é feito para melhorar a unidade hospitalar”, afirmou Gomide.

Gomide pergunta: “será que a solução desse governo Caiado é fechar hospitais igual já fecha escolas? As Organizações Sociais não eram a salvação da prata? Elas não se responsabilizam por nada e o governo deixa correr frouxo, sem apontar um rumo, o balanço dessas OS é terrível, só no HGG o governo deve mais de R$ 22 milhões, no Hurso são mais de R$ 10 milhões de dívidas, no Crer a dívida é superior a R$ 40 milhões, o Hugol tem uma dívida de R$ 60 milhões, em Quirinópolis a dívida é superior a R$ 14 milhões, essas dívidas vão até quando? São 17 OS com repasses em atrasos, algumas com 4 meses de atraso, outras com até 8 meses de atrasos”, critica.

Por fim, Gomide diz que torce para que Caiado melhore seu governo e possa fazer algo pela saúde do Estado, o que até agora, segundo ele, não fez.