Suspeita de contrato irregular: Ministério Público aciona prefeito Paulo do Vale

Sob suspeita de ilegalidade em um contrato de R$ 1,4 milhão, celebrado entre a Prefeitura de Rio Verde e a empresa Dener Ferreira Borges- ME, o prefeito Paulo do Vale (MDB), foi acionado pelo Ministério Público de Goiás para apresentar os documentos de contratação dos serviços.

A microempresa Dener Ferreira Borges, segundo consta em prestação de contas, também fez a contabilidade e foi um dos doadores de campanha do atual prefeito.

A empresa foi contratada mediante os procedimentos de inexigibilidade de licitação e seus precedentes, com justificativa de prestar um serviço de natureza singular, contudo o MP considerou a prestação de serviço de contabilidade da Prefeitura como atividade continua.

 

Compartilhe