CPI da Enel realiza oitiva com Abel Rochinha, na manhã desta 5ª-feira

A Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga possíveis irregularidades nos serviços de fornecimento energético no Estado, CPI da Enel, realiza sua terceira oitiva na manhã desta quinta-feira, 9. Em sua sétima reunião ordinária, o colegiado irá colher o depoimento de Abel Rochinha, presidente da concessionária italiana em Goiás. O encontro está marcado para às 10 horas, no Auditório Solon Amaral.

Na última terça-feira, 7, os parlamentares membros da Comissão ouviram e interrogaram o presidente do Conselho Regulador da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), Eurípedes Barsanulfo da Fonseca. Antes, no dia 21 de março, o colegiado já havia sabatinado o atual diretor de Relações Institucionais da Enel, Humberto Eustáquio Tavares Correia, ocasião que se realizou a primeira oitiva da CPI.

E na semana que vem deverão ser ouvidos os ex-governadores tucanos José Eliton e Marconi Perillo, respectivamente nos dias 14 (terça-feira) e 16 (quinta-feira).

Na sequência, virão o diretor jurídico e o presidente geral da Enel Brasil, Antonio Basílio Pires Albuquerque e Nicola Cotugno, a serem ouvidos, por sua vez, respectivamente, nos dias 23 e 30 deste mês. Tratam-se estas últimas de convocações defendidas pelo relator da Comissão, deputado Cairo Salim (Pros), em decorrência do fato de ambos terem se envolvido com as negociações que culminaram na venda da Celg.

Presididos pelo deputado Henrique Arantes (PTB), a CPI da Enel é composta aindas pelos deputados Diego Sorgatto (PSDB) e Cairo Salim (Pros), como vice-presidente e relator, respectivamente. Integram igualmente o colegiado, como titulares: Alysson Lima (PRB) e Chico KGL (DEM). Já na suplência estão Rafael Gouveia (DC), Delegado Eduardo Prado (PV), Amilton Filho (SD), Antônio Gomide (PT) e Gustavo Sebba (PSDB).