Caldo engrossa: “Anápolis também existe”, diz Roberto ao cobrar repasse do Estado para Santa Casa

O prefeito Roberto Naves reagiu com firmeza à falta de repasse do governo Caiado para a Santa Casa de Misericórdia, o que fez a instituição diminuir os atendimentos na unidade, a partir das 00h de terça-feira (14). A medida deve repercutir sobretudo no funcionamento dos leitos de UTI.

Visivelmente indignado, Roberto cobrou mais atenção por parte do secretário Estadual da Saúde, Ismael Alexandrino.

“Sabemos que ele está enfrentando problemas com o hospital pediátrico de Goiânia [Materno Infantil], mas Anápolis também existe. Anápolis é a cidade do governador”, disse ao lembrar que Ronaldo Caiado nasceu no município.