Caiado mergulha Goiás numa crise econômica profunda: taxa de desemprego no Estado é de 18%, a terceira maior do País, diz IBGE

Com Ronaldo Caiado (DEM) no governo estadual, o emprego formal está descendo ladeira abaixo no Estado, e em grande velocidade. Dados divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE a partir da pesquisa Pnad Contínua mostram que Goiás teve a segunda maior aceleração do país no primeiro trimestre deste ano.

É assustador: de janeiro a março, a taxa de desemprego em Goiás cresceu de 13,1% para 18%. É a quarta maior taxa de desemprego do País, atrás apenas de Amapá (20,2%) e Bahia (18,3%) e ao lado do Acre (18%).

“Considerando-se as variações estaticamente significativas, em 14 das 27 unidades da federação, a taxa cresceu em relação ao trimestre anterior. Nas demais UFs, houve estabilidade. As maiores variações foram no Acre (4,9 pontos percentuais), Goiás (2,5 p.p) e Mato Grosso do Sul (2,5 p.p)”, diz o informe do IBGE.

Com Caiado, Goiás mudou a liderança no quesito mercado de trabalho: sai da liderança do emprego para a liderança do desemprego.