Correio Brasilienze denuncia farsa de Caiado: após morte de professor, escola no Céu Azul carrega marcas de abandono

Caiado esteve ontem em Valparaíso para fazer demagogia. Veja matéria do Correio Braziliense sobre o colégio onde o professor foi assassinado: Ruas esburacadas, comércios gradeados e o medo fazem parte da rotina dos estudantes que caminham até o Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso (GO). Dentro da unidade de ensino, a situação não é diferente da realidade do município. Cadeiras quebradas, não há quadra de esporte e as portas dos banheiros sequer têm trancas. Na manhã desta quinta-feira (16/5), após 16 dias sem aulas em razão do assassinato do professor e coordenador Júlio César Barroso de Sousa, 41 anos, a escola voltou a funcionar.
A unidade estava de fachada nova, ganhou pintura e uma praça, batizada com o nome do professor morto. Estudantes e docentes, alguns ainda com parcelas do salário de dezembro atrasadas, recebem atendimento psicológico garantido pelo governo. O caso, no entanto, expôs a degradação da escola e impacto limitado das ações do governo local.