A maldade final de Caiado: governador não quer mais bancar remédios de alto custo

Por essa, ninguém esperava. O médico e agora governador Ronaldo Caiado foi até o Supremo Tribunal Federal com outros governadores para pressionar o STF para que desobrigue os estados a bancar remédios de alto custo para quem precisa.

Tramitam no STF ações que podem definir se o Estado tem ou não a responsabilidade de fornecer medicamentos de alto custo que estão fora da lista do SUS. O grande problema é que a lista do SUS é pequena e desatualizada.

A justificativa de Caiado, claro, é economia de gastos. Ele disse a um jornal que ano passado que o governo de Goiás gastou cerca de R$ 33 milhões com esses medicamentos e esse ano deve gastar mais de R$ 40 milhões. Esse dinheiro é dinheiro de pingo d’água perto no orçamento do Estado, que ultrapassa 20 bilhões.

Ou seja, a maldade de Caiado é absurda e coloca em risco a vida de portadores de doenças raras que precisam tomar esses medicamentos.