Na TV, advogado defende absurdo: empresas não precisam devolver dinheiro e sim reformar terminais

O advogado e professor universitário Flávio Buonaduci Borges deu um depoimento no mínimo equivocado ao Jornal Anhanguera 1º Edição, nesta quarta-feira, defendendo uma ideia absurda.

Ele entende que, depois de comprovado que as empresas de ônibus estão cobrando uma tarifa que inclui encargos inexistentes ou já suprimidos, como o PIS e o COFINS, por exemplo, a diferença que os usuários pagaram a mais deve mesmo ser devolvida , mas através da reforma dos terminais.

Isso é brincadeira. A reforma dos terminais é obrigação das empresas e do Poder Público.

Recursos que foram surrupiados dos usuários devem ser simplesmente devolvidos aos usuários e não “aplicados” em reforma de terminais, que é um processo que nem tem como ser fiscalizado e vai acabar dando a margem a que as empresas embolsem definitivamente o que cobraram a mais.

Os próprios usuários foram ouvidos pelo JA e, em sua maioria, condenaram a decisão. Todo mundo prefere que seja fixado um número de dias e que nesse período o preço da passagem seja reduzido para algo em torno de R$ 2,40.

 

LEIA MAIS:

MP promete entrar com ação para ressarcir usuário de ônibus. Por que não entra, em vez de prometer?

Promotor diz que visitou terminal há 2 anos, voltou agora e tudo está na mesma. Ué, então não fez nada?

POP diz em manchete que Justiça “quer” tarifa menor. Ow: Justiça nunca “quer”, Justiça manda

Krebs diz que juiz pode mandar empresa indenizar passageiros que pagavam tarifa com impostos inexistentes

Procon dá show e faz papel que cabia ao MP ao conseguir liminar suspendendo o aumento da tarifa

MP gasta 10 dias para reagir ao reajuste de ônibus, mas ainda não saiu nada de concreto

Promotor dá o bolo e não aparece na audiência pública sobre reajuste das tarifas de ônibus