Maior fazenda do Brasil fica em São Miguel do Araguaia, em Goiás e tem no pasto 105 mil cabeças de gado

Você sabia que a maior fazenda do Brasil fica em Goiás? É a Fazenda Nova Piratininga, em São Miguel do Araguaia. A propriedade possui 135 mil hectares, equivalente à área ocupada por metrópoles como o Rio de Janeiro ou Nova York.  Deste total, 95 mil hectares são compostos por pastos que alimentam 105 mil cabeças de gado Nelore puro ou cruzado com angus.

A propriedade pertencia ao empresário Wagner Canhedo, que levou à falência a Vasp, a principal companhias da aviação comercial brasileira.

A fazenda foi comprada por três empresários goianos, detentores de partes iguais no negócio. Um deles, João Alves de Queiroz Filho, mais conhecido como Júnior da Arisco, é o controlador do grupo Hypermarcas, gigante que fatura mais de R$ 5 bilhões com linhas de produtos farmacêuticos, de higiene pessoal e de beleza. O outro sócio é Marcelo Limírio Gonçalves Filho, ex-dono do laboratório de medicamentos genéricos Neo Química, absorvido pelo Hypermarcas, em 2009. Limírio é sogro do ex-ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

Fecha o grupo a família de Igor Nogueira Alves de Melo, membro do Conselho de Administração da farmacêutica Teuto, fundada por seu pai Walterci de Melo e hoje controlado pela americana Pfizer. Alves de Melo foi escolhido pelos parceiros para dirigir a fazenda Nova Piratininga, na qual está envolvido praticamente em tempo integral.

“Pegamos uma fazenda falida e hoje não há um único metro quadrado que não seja produtivo”, diz Alves de Melo. A fazenda está registrada como grupo MJW, letras iniciais dos nomes de seus compradores (no caso, o W refere-se ao pai de Alves de Melo, Walterci, já falecido.)

A fazenda tem receita de R$ 50 milhões obtida com a venda de gado. Mas o negócio vai além desse valor. Ao arrematar a propriedade, o grupo sabia que estava realizando uma grande tacada, em função da valorização da terra, principalmente a partir do momento em que ela começasse a se mostrar eficiente. A fazenda foi comprada por R$ 310 milhões, em seis parcelas.

Hoje, essa quantia pode ser considerada uma verdadeira pechincha: o valor de mercado da fazenda decuplicou e é estimado em nada menos de R$ 3 bilhões. Não à toa, na época da compra, o trio de empresários goianos teve de disputar a fazenda de Canhedo com a família Batista, da JBS, e com o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity.

Leia mais em: https://www.comprerural.com/top-10-as-maiores-fazendas-do-brasil/