Bolsonaro elogia projeto de Kajuru, diz que os dois jogam no mesmo time e sugere o senador como presidente em 2022

Em entrevista descontraída com o presidente da república, Jair Bolsonaro, o senador Kajuru voltou atrás em seu voto sobre o porte das armas, comentou que não tem compromisso com o erro, recuou e apresentou um projeto que segundo ele “corrige a situação real de que a população tenha segurança, mas esteja autorizada a ter armas compatíveis com o uso civil” e concorda com o decreto de Bolsonaro, que é favorável a posse da arma de fogo com critério, e favorável também ao porte rural. “Kajuru é do nosso time e do nosso lado” disse Bolsonaro ao afirmar que o projeto do senador goiano resgata 90% de sua proposta. O presidente gostou do projeto dos diabéticos, vem a Goiânia no mês de julho para conhecer, e pretende sancioná-lo para o Brasil inteiro. “Esta é uma obra histórica, e sem revanchismo político, digo a todos que o ex-governador Marconi Perillo, o ex-governador Zé Eliton e o então secretario da saúde Leonardo Vilela abraçaram a minha ideia quando eu era vereador e não mediram esforços em ajudar. Agora temos mais R$ 6 milhões, via o ministro Mandetta”, disse Kajuru ao blog.
No final da entrevista,  Bolsonaro afirmou que Kajuru se parece com ele e tem um grande futuro na política, sugerindo seu nome para presidente em 2022: “Ele é um pouco mais velho do que eu, mas tem um grande futuro pela frente”.