Hugol celebra 4 anos de funcionamento exaltando avanços: todos do governo Marconi

O Hugol, o maior hospital de urgência e emergência das regiões Centro-Oeste e Norte do país, promove uma série de ações em comunicação para lembrar e celebrar seus quatro anos de funcionamento, completados neste mês de julho.

Entre as ações está uma extensa prestação de contas, repleta de bons números sobre o atendimento, os destaques nos tratamentos e os prêmios conquistados pelo hospital.

E é aí que não pasa despercebido: todas as inovações e avanços foram alcançadas e promovidas durante a gestão passada, de Marconi Perillo e José Eliton.

Entre outras coisas, o material da assessoria do Hugol afirma que, entre os “marcos importantes” está o fato de que, “em agosto de 2018, depois da implantação bem-sucedida do projeto Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil, o Hugol foi destaque em evento do tema, em São Paulo (SP), na presença de convidados internacionais e dos hospitais do programa composto por 119 UTIs do país”.

O texto diz ainda que, “em novembro daquele ano (2018), a unidade implantou o escritório de melhoria, denominado NEXO – Núcleo de Excelência Operacional, iniciativa viabilizadora e mantenedora de novos métodos de gestão, inovadora no âmbito hospitalar, com foco em repensar os processos da unidade e propor o aperfeiçoamento contínuo dos setores usando, principalmente, a metodologia Lean Six Sigma”.

“De julho de 2015 a junho de 2019, o hospital realizou mais de 8,5 milhões de procedimentos, dentre urgência e emergência, internações, ambulatório e equipe multidisciplinar (6.148.566), procedimentos cirúrgicos (65.542), hemodinâmica (2.864), exames (2.254.779), transfusões (42.023) e coletas de sangue (35.940)”, mostram os números.

Aliás, o Hugol é todo uma obra marconista, idealizada no governo Henrique Santillo (1987-1990), prometida na segunda gestão de Marconi (2003-2006) e construída do terceiro para o quatro mandatos do tucano (foi iniciada em 2013 e entregue em 2015).

A própria nomenclatura foi definida na gestão tucana: Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em homenagem ao ex-governador.