Presidente do Sindifisco: para os servidores, “o inferno é o limite para o RRF”, que Caiado quer implantar em Goiás

O presidente do Sindicato dos Funcionários do Fisco do Estado de Goiás (Sindifisco), Paulo Sérgio, disse ao Jornal Opção que para os servidores, “o inferno é o limite para o RRF”. Para ele, o governo estadual deveria buscar sanar as contas com outras frentes menos “amargas” que o Regime de Recuperação Fiscal.
“É um remédio amargo demais e nossa situação não chega nem perto da vivida por estados como Rio de Janeiro ou Minas Gerais, isso já foi dito até pela secretária de Economia. É um diagnóstico de quase morte para o Estado, essa não é a realidade de Goiás.”