Gavioli faz balanço de 6 meses na Educação nesta segunda: 18 escolas fechadas, concursados levados na flauta e piso longe de ser pago

A secretária estadual de Educação, Fátima Gavioli, convocou corajosamente a imprensa para prestação de contas a se realizar nesta segunda-feira, às 9 horas. Muitos estão curiosos e apreensivos com este evento, porque em poucas palavras a passagem da forasteira por Goiás até aqui foi desastrosa: 18 escolas fechadas (a maioria funcionava em tempo integral), ameaças constantes de greve dos professores e nenhuma previsão a respeito de quando o piso nacional dos professores será pago.

Há outro grave problema que a secretária teima em empurrar com a barriga: a convocação dos aprovados em concurso realizado no começo deste ano. De forma até covarde, Gavioli procrastina a convocação o quanto pode, de modo a não mexer no vespeiro dos funcionários temporários – muitos deles com forte ligação com deputados e prefeitos.

É provável que estes assuntos sejam totalmente ignorados na prestação de contas da secretária.