Gracinha comanda pessoalmente gabinete de perseguição a servidores que seriam “marconistas”

A primeira-dama Gracinha é quem comanda pessoalmente o gabinete de perseguição a servidores que seriam “marconistas”. Toda e qualquer nomeação passa pelo severo e rancoroso crivo da Leoa. Com direito a investigação nos perfis no Facebook ou Instagram do candidato a um cargo comissionado e de quem indica. Uma foto ou sequer uma mínima referência a Marconi ou governos passados é suficiente para o veto ao ingresso no governo. Um caso está correndo nos bastidores da gestão. Gracinha despachou de próprio punho num ofício com indicações: “NEGATIVO. (Essa) pessoa aparece em 30 fotos com Marconi no face!”