Desembargador suspende liminar que proibia entrada de novos presos na superlotada CPP

O desembargador Gilberto Marques Filho suspendeu liminar que proibia entrada de novos presos na Casa de Prisão Provisória (CPP) e exigia do governador Ronaldo Caiado (DEM) que encontrasse uma solução para superlotação do presídio.

A liminar havia sido provocada por ação protocolada pelo promotor Marcelo Celestino, divulgada com exclusividade pelo Goiás 24 Horas.

Além de estabelecer a proibição da entrada de novos presos, a liminar da juíza Zilmene Gomide, derrubada pelo desembargador, determinava a reserva de 50% de recursos do estado para o Fundo Especial do Sistema de Execução Penal para serem usados para a ampliação da CPP.