URGENTE: Moro instruiu Lava jato a não apreender celulares de Eduardo Cunha

Diálogos obtidos pelo site The Intercept Brasil e publicados nesta segunda-feira apontam que o ministro Sérgio Moro instruiu, ainda quando juiz federal, os procuradores da operação Lava Jato a não recolherem os celulares de Eduardo Cunha na véspera da prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados.

Segundo o site, a recomendação de Moro em conversa que ocorreu em 18 de outubro de 2016 entre ele e o coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, destoa do padrão da operação, já que saíram dos celulares dos executivos de empreiteiras muitas anotações e mensagens que embasaram as investigações. 

Dallagnol tenta marcar uma reunião com o então juiz para discutir o caso. “Queríamos falar sobre a apreensão dos celulares. Consideramos importante, teríamos que pedir hoje”. Moro responde: “não acho que é uma boa”. O procurador acatou a “recomendação” do juiz.