Contra reforma da Previdência e cortes na Educação, manifestação pretende reunir mais de 10 mil pessoas nesta terça-feira, em Goiânia

Mais de 50 entidades já confirmaram a participação em ato contra o Governo Federal nesta terça-feira (13), em Goiânia. A manifestação convocada por setores ligados à educação deve acontecer em todo o Brasil e entre as pautas principais estão o contingenciamento de verbas na rede de ensino, a implantação do programa Future-se e a reforma da Previdência.

Segundo o presidente do Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg), Flávio Alves da Silva, os contingenciamentos de recursos feitos pelo Governo Federal nas instituições e universidades públicas do país vêm prejudicando o funcionamento das atividades acadêmicas. Além disso, há críticas em relação à autonomia universitária. “Por isso, precisamos apostar na utilização do instrumento de paralisação”, disse Silva.

Na capital, os participantes reunirão na Praça Universitária, às 15h, e seguirão para a Praça do Bandeirante. Por outro lado, o Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou o uso da Força Nacional para acompanhar as manifestações pelo país.