Sindifisco critica Caiado por não adotar soluções caseiras para a crise fiscal

O jornalista Rubens Salomão aponta na coluna Xadrez, do jornal O Hoje, desta terça-feira, descontentamento do Sindifisco pelo fato de Caiado ignorar as “soluções caseiras” propostas pela entidade para combater a crise fiscal. Veja as notas:
  Fisco aponta que governo ignora soluções caseiras
Após quase oito meses, o governo de Ronaldo Caiado (DEM) segue sem implementar soluções caseiras para a crise fiscal e financeira encontrada depois da gestão tucana em Goiás. Os auditores fiscais apresentaram, ainda no primeiro mês de administração, opções pelas quais seria possível recuperar as contas. No entanto, as medidas não foram colocadas em prática, segundo afirma o presidente do Sindicato dos Funcionários do Fisco (Sindifisco), Paulo Sérgio Carmo. “O governo ainda não colocou luz e o investimento necessário para implantação dessas medidas, que foram objeto de avaliação da Secretaria de Economia, que entendeu a proposição que tinha perspectiva de resultar em R$ 3 bilhões em receita para o estado neste ano”, relata. Entre as propostas estava cronograma de cobranças para aumento da arrecadação e o fim das “aberrações” de incentivos fiscais e créditos outorgados.
Outro caminho
Além de defender as “soluções caseiras” o Fisco entende que o Regime de Recuperação Fiscal e a busca com foco único na ajuda federal não será positiva para o estado de Goiás. Muito pelo contrário.
Inviável “Não precisaria. São oito meses insistindo, mas desde janeiro a própria Secretaria do Tesouro Nacional definiu que não estamos aptos. Além disso, a aprovação de deputados estaduais