Ao deixar Goiás em 2º plano e viajar com Bolsonaro, Caiado prova que quer mesmo é ser presidente

Não é segredo para ninguém que no ano passado o plano de Ronaldo Caiado era ser candidato a presidente da República. Enxergando a queda dos governos de esquerda e a ascensão da direita conservadora, Caiado viu a chance de se posicionar como a alternativa viável para o País. Ele até tentou articular sua candidatura, mas sofreu resistência dentro do DEM e o projeto meio que já foi exterminado no início. Restou o governo de Goiás, que ele ganhou com tranquilidade.

O problema é que nem mesmo a vitória aqui no Estado fez Caiado esquecer a presidência. O governador se mostra sempre cansado e com má vontade ao falar de Goiás, amplificando os problemas e penando para encontrar soluções. Caiado também não sai de Brasília e chegar a ir na Capital Federal até três vezes em uma semana.

Agora, mais um escape. Caiado vai passar esse sábado pajeando Bolsonaro em agendas que não vão render um único centavo para Goiás. É só badalação e busca por holofotes. Mais nada!