Demissão de professores temporários anarquiza curso de Educação Física da UEG

O cumprimento da grade curricular do curso de Educação Física da Universidade Estadual de Goiás (UEG) é uma incógnita desde que o governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou que vai demitir todos os professores temporários da universidade. Alguns lecionam até nove matérias no curso de Educação Física. Os poucos efetivos que vão substituí-los não podem dar todas as matérias que os antecessores hoje dão porque o contrato não permite. A solução seria abrir concurso para novos professores, mas internamente o governo descarta esta possibilidade. Passando a régua: parte importante do conteúdo deixará de ser ensinado aos estudantes. 

E como o governo planeja expulsar os jovens do Centro de Excelência, é provável que nem sala de aula eles tenham para estudar em 2020. O curso seria suspenso.