Polícia Federal investiga Rodrigo Maia por corrupção, lavagem de dinheiro e “caixa 3” da Odebrecht 

O presidende da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), é apontado pela Polícia Federal em crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e “caixa 3” da Odebrecht.

Na planilha de propinas da Odebrecht, Maia teria o codinome “Botafogo”.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin deu 15 dias para que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decida se irá oferecer denúncia sobre o caso. Ela também pode pedir novas investigações.

Segundo a PF, Maia e o pai, Cesar Maia, ex-prefeito do Rio de Janeiro, cometeram crime eleitoral “na modalidade ‘caixa 3′”, ao apresentar apenas informações estritamente formais sobre doações feitas por empresas, quando o real doador seria o Grupo Odebrecht.