Educação estadual: servidores e professores reclamam da gestão da coordenadora regional

Em Morrinhos e Caldas Novas, no Sul do Estado, as reclamações contra a coordenadora geral de Educação estadual Walkyria Romano só aumenta. Professores e servidores denunciam perseguições por parte de Walkyria. Contratos temporários com duração de três anos estão sendo encerrados em detrimento de novos contratados que têm a bênção da coordenadora.

Em Caldas Novas, foi criado até um grupo de pais e estudantes que pretende levar as denúncias contra Walkyria à Seduc. Diretores das escolas também não andam muito satisfeitos com a coordenadora.