Em discurso escatológico, deputado do chapéu consegue ser pior que Bolsonaro, e fala de “fiofó” na tribuna da Assembleia

O deputado do chapéu Amauri Ribeiro passou de os todos limites possíveis na Assembleia e mais uma vez mostrou o quanto é rasa, chula e medíocre a sua argumentação.

Para defender Caiado, ele enfirelou um monte de besteiras para concluir, no que ele imaginou ser um gran finale, com o ditado que “inhambu quando come pedra sabe o tamanho do fiofó”. Um monumento ao mau gosto e à fragilidade do discurso vazio e povoado de citações, expressões e frases de extremo mau gosto, sem contar os inumeráveis erros no Português, que chegam a doer nos ouvidos.
Um lastimável espetáculo.