Popular: bruxa forasteira é contra atendimento de proposta dos professores, em especial a liberação das progressões

Autointitulada “bruxa forasteira”, a secretária de Economia de Caiado, Cristiane Schmidt, é contra o atendimento das sete propostas do Sintego para compensar a redução da vinculação constitucional da Educação de 25% para 23%. Uma das medidas que mais encontra resistência da carioca que manda nas finanças do governo Caiado é a liberação das progressões aos professores, que teria um curso anual de quase R$ 6 milhões. Sem as promoções, centenas de docentes adiam a aposentadoria.
A maldade da moça não tem limites.