Lélio Alvarenga diz que sem radar, blitz para arrecadar tributos atrapalha ainda mais Anápolis

O vereador Lélio Alvarenga (PSC) criticou mais uma blitz realizada em Anápolis com objetivo de arrecadar tributos. Ele citou que dessa vez a barreira foi montada na Avenida Universitária, às 8h, travando o início de jornada de centenas de trabalhadores.

Lélio defendeu a blitz como forma de descobrir algum ilícito, como tráfico de drogas ou criminosos foragidos, mas disse que discorda do uso do dispositivo com o fim apenas de arrecadar impostos atrasados.

O vereador citou mais um agravante: o fim do contrato do governo estadual com a empresa que fornecia o radar que executa a leitura prévia das placas dos carros, fazendo com que a Polícia Militar pare somente quem está com o IPVA atrasado.

“Agora os policiais são obrigados a parar todo mundo, o que faz com que o trânsito fique muito mais moroso quando acontece uma blitz desse tipo”, frisou Lélio.

Lélio Alvarenga então fez um apelo ao governador Ronaldo Caiado (DEM), que ao menos providencie um novo contrato com a empresa dos radares, “amenizando o sofrimento dos cidadãos trabalhadores de Anápolis”